O tempo Vida !

O tempo Vida !
Não se troca um amor velho por um amor novo.Banners original do blog

domingo, 21 de fevereiro de 2010

O pardal


O pardal é nome genérico dado aos pequenos pássaros da família Passeridae, género Passer e Petronia. Os pardais são aves cosmopolitas e adaptam-se bem a áreas urbanizadas e à convivência com os seres humanos. Alimentam-se à base de sementes durante a maior parte do ano e de insectos na época de reprodução. O pardal-doméstico foi introduzido pelo Homem em todos os continentes e é atualmente a espécie de ave com maior distribuição geográfica.
Pardais formam pares monógamos para cada estação de procriação. São construídos ninhos entre fevereiro e maio.
Na época do acasalmento o macho procura um lugar adequado. Este lugar pode ser o oco de uma árvore no campo, o bneiral de um telhado ou a saliência de um edifício na cidade. Com o território estabelecido, ele chama uma fêmea que esteja próxima. Enquanto mostra-lhe a casa, ele eriça a penugem negra do pescoço. Se ficar satisfeita, a fêmea entra no ninho e a família está constituida. São construídos ninhos de vegetação seca, penas, cordas, e papel. Um a quatro ovos.
Machos e fêmeas incubam os ovos para períodos pequenos de alguns minutos cada. Incubação dura durante 10 a 14 dias.
Depois que os ovos forem chocados, machos e fêmeas alimentam o jovem por regurgitação.
PREDADORES NATURAIS: Muitos falcões e corujas caçam e alimentam de Pardais. Outros predadores conhecidos que se alimentaam dos filhotes e ovos incluem gatos, cachorros, raccoon, e muitas serpentes.







Esta ave robusta, com seu bico curto e cônico, é uma criatura bastante familiar em todas as cidades. Existem mais de 60 espécies relacionadas na Europa, Ásia, África e América.
O pardal instalou-se nos primeiros povoados há muito tempo atrás e hoje vive bem tanto no campo quanto nas cidades.

Pardais e agricultores são inimigos porque o pardal causa grande prejuízos nos pomares e plantações de cereais.
Nas cidades, essas aves se reúnem ao entardecer em bandos muito barulhentos, que não se aquietam até que a noite chegue.


Pesquisas e imagens via internete

9 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde. Ontem, dia 21, encontrei um pardalzinho caído na rua. Procurei ninho e nada, trouxe-o para casa. Achei que não fosse amanhecer vivo, mas o estou alimentando em uma seringa com uma papa de frutas, água, e menos de um grão de ração de cachorro ( sem corante ) triturada. Hoje, dia 22, ele está alerta e ativo, ainda é um pouco difícil alimentá-lo. Tem mais ou menos o tamanho deste que aparece na última foto, sendo alimentado pelos pais, e eu queria saber qual seria a idade aproximada deste da foto e com quanto eles começam a, de fato, voar, pois tenho horror a ver pássaros em gaiolas, acho cruel prender passarinhos, não vejo a hora de soltá-lo e quero muito que ele fique bem.
    Muito grata.
    PS: Eu não acredito que, se levá-lo a um centro de recuperação de aves( o que seria certo ), dar-lhe-ão muito valor e prefiro eu mesma cuidar dele.

    ResponderExcluir
  3. Continuando o comentário anterior, e sobre o qual eu não obtive resposta nenhuma, comunico que a avezinha, devidamente restabelecida, já foi libertada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andreia, me encontro na mesma situação. Agora que você já conseguiu reabilitar o seu amigo pardalzinho, me diga, com quanto tempo eles começam a voar? Não vejo a hora do meu amiguinho ficar livre.

      Excluir
    2. Ah, Lorena, não marquei tempo, não.Ficou uns três ou quatro dias, ele começou a comer sozinho milho triturado bem fino e uma papinha de uma vitamina própria que comprei num pet shop. Ele começou a ficar muito nervoso, bater a cabeça na gaiola, e me dava aflição. Ele só vai aprender a voar, voando. Está emplumado? E olha, me desculpa, sua mensagem apareceu no e-mail hoje, jamais teria demorado tanto tempo a responder se assim não acontecesse.

      Excluir
    3. de repente pq demora a aprovar.

      Excluir
  4. Os pardais podem atacar pessoas quando estão na próximas das zonas dos seus ninhos?

    ResponderExcluir
  5. Os pardais podem atacar pessoas quando estão na próximas das zonas dos seus ninhos?

    ResponderExcluir
  6. Umas aves cercaram-me e quiseram atacar-me, parecidas com o pardal, eu estava perto da zona dos seus ninhos e desconhecia isto, SERÁ POSSÍVEL? Ou seriam andorinhas castanhas, estou confusa ....MAS QUE PÁSSAROS SERÃO ESTES?

    ResponderExcluir

Araras Azuis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...