sábado, 4 de fevereiro de 2012

Caminheiro-zumbidor



Caminheiro-zumbidor","Yellowish Pipit"(Anthus lutescens)


Essa é mais uma espécie que encontrei na Assistência, muito bonita e como o próprio nome diz é um caminheiro, pois gosta de caminhar pelo campo se camuflando na vegetação rasteira e barrancos. Quando dá um voo, emite o canto parecendo com um zumbido, muito bonito, parece um foguetinho, mais um dos muitos nomes populares que recebe. Muito bonito mesmo.

Segue abaixo mais descrições feitas no WikiAves:

Esse é um grupo de aves cuja origem evolutiva está nos campos do Hemisfério Norte. Algumas espécies colonizaram a América do sul, basicamente ocupando a Cordilheira dos Andes e o sul do continente. No Brasil, ocorrem 5 espécies, todas no Rio Grande do Sul. Na região tropical do país, somente esse caminheiro, aparecendo em todos os ambientes abertos fora da Floresta Amazônica. Expandiu-se com a ocupação agrícola e de pastoreio, tendo se adaptado a cidades com gramados extensos.
O caminheiro-zumbidor apresenta os seguintes nomes populares: corredeira, sombrio, codorninha-do-campo (São Paulo), foguetinho, peruinho-do-campo, peruzinho e martelinha (Minas Gerais).
A plumagem é uma mescla de rajados e bolas cinza escuras contra um fundo claro. Na barriga, um pouco mais amarelada, sem as cores escuras. A silhueta é de uma ave longilínea, acentuada pelo bico fino e a longa cauda. Pernas longas, finas e alaranjadas ou amareladas.

Sempre que cantam, param de voar e caem alguns metros com as asas entreabertas. Em seguida, tornam a bater asas para ganhar altura e cantam novamente. As pernas são mantidas para baixo e as penas da cauda entreabertas, mostrando as penas laterais brancas. O chamado é longo, agudo, acelerado e ficando ainda mais agudo no final (origem do nome foguetinho). É mais fácil escutá-lo do que encontrá-lo, especialmente quando pousa no meio dos capins baixos. Mede cerca de 13 cm.
Caça invertebrados em características corridas entre o capim baixo e no solo. Quando escasseia o alimento de origem animal, no inverno por exemplo, ingere sementes.
Os machos, no período reprodutivo (julho a setembro) levantam vôo a qualquer hora e emitem o chamado característico. Podem ficar a poucos metros do solo ou a grande altura.
Constrói um ninho de capins sobre o chão e embaixo de uma touceira. Ovos brancos com denso salpicado de marrom ou cinza.








É comum em campos, beiras de lagos, rios e pântanos. É de difícil observação, tanto por suas cores, como pelo hábito de preferir afastar-se caminhando a voar. Também agacha-se no meio dos capins e camufla-se bem com o entorno. Anda e corre rente ao solo, empoleirando-se pouco e evitando voar. Quando perseguido agacha-se no solo, ocultando-se atrás de um monte de terra ou do capim. Migra após a época da reprodução e não canta durante a migração.
A espécie é migratória no sul da distribuição geográfica. Presente em todo o Brasil nas regiões campestres quentes, estando ausente de áreas densamente florestadas, como alguns locais da Amazônia. Encontrado também no Panamá e em quase todos os demais países da América do Sul, com exceção do Equador.

Fonte Texto e Imagem:
http://passaredobrasileiro.blogspot.com/2010/07/caminheiro-zumbidoryellowish.html

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Sem stress




o stress é algo que prejudica todos os seres do reino animal.
Então uma imagem para acalmar o ambiente.



Imagem do google

domingo, 29 de janeiro de 2012

Condor dos Andes




A ficha do bicho



Nome popular: Condor, condor-dos-andes
Nome científico: Vultur gryphus
Hábitat: Montanhas andinas, desce até a Amazônia
Quanto mede: 3 metros de envergadura
Quanto pesa: Até 12 quilos.
O que come: carniça, bichos moribundos e recém-nascidos

Filhotes: Um por vez, incuba o ovo por 58 dias.
O condor é a maior ave do mundo, pois tem 12 quilos e 3 metros de envergadura, isto é, de ponta a ponta das asas abertas e é por ter asas tão grandes que ele consegue planar muito tempo, procurando com a vista aguçada os animais mortos de que se alimenta.
Durante muito tempo os estudiosos diziam, brincando, que no Brasil havia somente penas de condor, porque algumas tinham sido encontradas na Amazônia. Agora, porém, está comprovado que a distribuição dessa ave alcança nosso país, pois em 1973 os condores foram vistos numa ilha do Rio Jauru, em Mato Grosso, em busca de carniça, em 1991 a ave foi registrada no oeste do Paraná e cientistas encontraram restos de condor com 13 mil anos de idade nas cavernas de Lagoa Santa, em Minas.
Embora tenha muita fama de ave nobre, e seja símbolo de empresas, companhias de cinema e até de países, o condor não passa de um urubuzão sem graça, malcheiroso, que gosta de comer carne podre, mas é incrivelmente imponente.




Fonte: www.jperegrino.com.br
http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/condor-dos-andes/index.php

Condor

Condor é o nome dado a duas espécies de aves, pertencentes a diferentes gêneros, da família dos catartídeos e da ordem falconiformes. São aves de porte avantajado, coloração preta com colar branco no pescoço.

As asas com manchas brancas, cabeça, nuca e pescoço nus. Os jovens são pardos.
Há duas espécies de condor: o condor-dos-Andes e o condor-da-califórnia.O condor que habita a montanhas dos Andes sul-americanos - o condor andino - é considerado a maior ave da Terra.

Com as asas estão abertas, durante o vôo, chegam a medir até três metros de largura. Podem pesar até 13 kg e voar até 300 km por dia..
 O condor-dos-andes é uma ave da família dos catartídeos, parente próximo do condor-da-califórnia e dos urubus. Abundavam em toda a Cordilheira dos Andes, da

Venezuela à Terra do Fogo. Mas seu número foi diminuindo. É uma espécie que está à beira da extinção. Vivem até os 70 anos. Os Condores alimentam-se de carniça e de animais de pequeno e médio porte, como ratos, coiotes, veados e esquilos.

A fêmea procura fazer os ninhos no ponto mais alto das montanhas. Bota um ovo por ano, raramente dois. A incubação dura aproximadamente 58 dias. Caso nasçam dois filhotes, ambos lutaram até um derrubar o outro do ninho. A mãe observa a luta sem qualquer movimento para ajudar algum deles.

O condor-da-califórnia é uma ave da família dos ciconídeos, parente próximo do condor-dos-andes , que habita os Estados Unidos. Graças ao empenho de biólogos e pesquisadores, este pássaro está resistindo ao perigo de desaparecer para sempre. É uma das maiores e mais antigas aves da América do Norte, sendo considerada praticamente extinta nos anos de 1980, quando a espécies esteve reduzida a apenas 29 aves.

 Hoje, o trabalho de preservação vem dando resultados. Existem 169 animais, sendo que 49 são livres e 119 vivem em cativeiro.

Classificação científica



Nome científico: Condor dos Andes: Vultur gryphus, Condor da Califórnia: Gymnogyps californianus
Fonte: www.motivu15.com.br

Araras Azuis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...