sábado, 11 de setembro de 2010

Arara Spix



Série Ameaçados de Extinção – Arara Spix se Reproduz na Espanha



A ave é a quinta a nascer na Espanha, uma vitória ambiental para esta espécie extinta em seu habitat natural. Um filhote de plumagem azul brilhante que aprende timidamente a comer é a quinta Arara Spix a nascer na Espanha, uma vitória ambiental para esta ave extinta em seu habitat natural, a caatinga brasileira, da qual só existem 73 exemplares no mundo. Nascida em março, a ave pertence ao governo brasileiro que encomendou há 20 anos à ONG Loro Parque Fundación o projeto específico de recuperação da espécie, no qual o centro radicado na ilha espanhola de Tenerife investiu mais de US$ 720 mil. Como resultado, já conta com oito exemplares. Rafael Zamora, biólogo do Departamento de Conservação do centro, explica em entrevista à Agência Efe que a Loro Parque Fundación é a maior reserva genética do mundo de psitácidas (papagaios, araras, periquitos, cacatuas, papagaios e periquitos), com um criadouro único com mais de 4,1 mil aves. Por ano, no centro nascem 1,5 mil pássaros. Para o biólogo, o mais importante é que o centro representa um marco da reprodução de espécies extintas no ambiente natural. É o caso da arara Spix, também conhecida como ararinha azul, extinta desde 2000 na caatinga brasileira, uma floresta primitiva de clima árido. Nessa região vivia espécie de tom azul único na natureza, de aparência frágil e delicada e que pode viver até 50 anos. Curiosamente, o último exemplar em liberdade desapareceu pouco tempo após ser descoberta a espécie, devido às capturas. Foi então que o governo brasileiro encomendou a Loro Parque Fundación a recuperação da espécie, pois o centro tinha tido sucesso na reprodução de outras aves e em seu país de origem havia casais em cativeiro que não conseguiam se reproduzir. O Brasil realizou a troca de exemplares na ilha, também em cativeiro, e há 14 anos nasceu a primeira arara Spix em Tenerife, uma fêmea que agora é a mãe do filhote. O biólogo comenta que Tenerife é o local perfeito para estas aves pelo clima ameno e porque reproduz as mesmas condições do habitat natural, com uma dieta adequada e inclusive mais rica que em liberdade, pois oferecem as aves maior variedade de sementes e outros nutrientes.


Fonte do Texto e Imagem
http://territorioanimal.wordpress.com/

Ps.Segundo um biológo amigo meu disse-me que a Arara tem um hábito inusitado,quando começa alçar voôs,torna-se arredia e seu tratador que sempre o alimentou é seu alvo predileto.
Estas informações ainda estão em estudo,saber a causa especifica do motivo.
Será porque ja sabe voar e ir a procura de alimento ?
Ou o alimento nem sempre foi suficente?
Estarei em pesquisa saber a verdadeiras causas.
Até no mundo animal observamos alguns defeitos que até pouco tempo só era reconhecido em seres humanos.
Grata atenção...
O tempo vida!


quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Lenda da Gralha azul



A LENDA DA GRALHA AZUL

Era madrugada, o sol não demoraria a nascer e a gralha ainda estava acomodada no galho amigo onde dormira à noite, quando ouviu a batida aguda do machado e o gemido surdo do pinheiro. Lá estava o machadeiro golpeando a árvore para transformá-la em tábuas. Quantos anos levou a natureza para que o pinheiro atingisse aquele porte majestoso? E agora, em poucas horas, estaria estendido no solo, desgalhado e pronto para entrar na serraria do grotão. A gralha acordou assustada. As pancadas repetidas pareciam repercutir em seu coração. Num momento de desespero e agonia, partiu em vôo vertical, subindo cada vez mais. Subiu muito além das nuvens para não ouvir mais os estertores do pinheiro amigo. Já lá nas alturas, escutou uma voz cheia de ternura:

- Ainda bem que as aves se revoltam com as dores alheias.

A gralha ainda ouvia os golpes do machado e assim subiu ainda mais, na imensidão. Novamente a mesma voz a ela se dirigiu:

- Ah, bela ave! De hoje em diante, Eu a vestirei de azul, da cor deste céu e, ao voltar aos pinheirais, você vai ser minha ajudante, vai plantar os pinheiros. Volte avezinha bondosa, vai novamente para os pinheirais …O pinheiro é o símbolo da fraternidade, com seus braços abertos para todos. Ele dá um fruto que mata a fome no inverno. Ao comer o pinhão, tira-lhe primeiramente a cabeça, para depois, a bicadas, abrir-lhe a casca. Nunca esquece de, antes de terminar o seu repasto, enterrar alguns pinhões com a ponta para cima, já sem cabeça, para que a podridão não destrua o novo pinheiro que dali nascerá. Assim tu, ave amiga, irá plantar pinheiros e manter a vida com os pinheiros que vão nascendo. “Do pinheiro nasce a pinha, da pinha nasce o pinhão… “.

A gralha por uns instantes atingiu as alturas, parou no vôo e olhou-se. Que surpresa! Onde seus olhos conseguiam ver o seu próprio corpo, observou que estava toda azul. Um azul profundo, brilhante, lindo! Somente ao redor da cabeça, onde não enxergava, continuou preto. Sim preto, porque ela é um corvídeo. Ao ver a beleza de suas penas da cor do céu, compreendeu o que a voz disse e voltou feliz para os pinheirais. Tão alegre ficou que seu canto passou a ser um verdadeiro alarido que mais parece com vozes de crianças brincando.


A gralha azul voltou. Alegre e feliz iniciou seu trabalho de ajudante celeste: plantar pinheiros nas matas. E assim, o pinhão, esta semente que alegra as festas, onde o as pessoas compartilham a vida, histórias, alegrias, sempre acaba fazendo barulho, de vozes, de risos… É como um bando de gralhas azuis matracando nos galhos altaneiros dos pinheirais. E os pinheiros altivos mostra seus galhos como braços abertos, permanentemente acolhendo a todos que veem uma bela floresta de araucárias.

Fonte: Adaptado do Texto de Alceu Maynard Araújo

http://terrasdosul.pampasonline.com.br/lendas.htm

Gralha azul


Gralha-azul


A gralha azul (Cyanocorax caeruleus) é uma ave passeriforme da família dos corvídeos, com aproximadamente 40 cm de comprimento, de coloração geral azul vivo e preta na cabeça, na parte frontal do pescoço e na superior do peito. Machos e fêmeas tem a mesma plumagem e aparência embora as fêmeas em geral sejam menores.

Embora se diga que seu habitat é a floresta de araucárias do sul do Brasil, por força da dieta composta de insetos, frutos e pequenos invertebrados, esta ave não tem dependência restrita dessas florestas e sua área de distribuição abrange desde o sul do Estado do Rio de Janeiro para o sul, até o Estado do Rio Grande do Sul, sendo frequente na Mata atlântica da Serra do Mar.

As gralhas azuis são aves muito inteligentes só suplantadas pelos psitacídeos. Sua comunicação, bastante complexa, consta de pelo menos 14 termos vocais (gritos) bem distintos e significantes. Gregárias, as gralhas azuis formam bandos de 4 a 15 indivíduos hierarquicamente bem organizados, inclusive com divisão de clãs, bandos estes que se mantêm estáveis por até duas gerações.


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

MÈTODO DE CRIAÇÂO DE CANÀRIOS





Procedimento que é recomendado para criação de canários


desparasitar e repetir


5 dias de anti-stress
1 dia de vitaminas b
1 dia de água limpa


3 dias de ornicure
4 dias de colina x vitaminas b


2 dias de água limpa
4 dias de vitaminas l


6 dias de theraprim
1 dias de água limpa


2 dias de fp 20\20
3 dias de zoopan


5 dias de vitaminas ad3e
2 dias de vitaminas l


1 dias de vitaminas l
2 dias de vitaminas ad3e
2 dias de vitaminas b
2 dias de colina x vitaminas b




http://aviplantas.blogspot.com/

Araras Azuis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...