quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Aves Exóticas

Pessoalmente crio este tipo de aves mais pela beleza das mesmas do que pelo apuramento das raças.

São também um bom suporte para ajuda das despesas com todas as aves que possuo.Neste momento apenas crio Mandarins brancos e de face negra devido a razões logisticas.

Os Mandarins são aves originárias da Austrália,onde vivem em bandos.É o mais conhecido dos diamantes,sendo mesmo considerado hoje em dia uma ave vulgar.Acasalam o ano inteiro sem ser necessário grande preocupação com a temperatura e instalações.A postura é de 4 a 8 ovos,levando 12 dias a incubar.

Nos Mandarins estou actualmente a misturar Mandarins gigantes com os que possuo,que são normais,para obter aves com um porte superior,iguais às que participam em concursos.Tenho Mandarins brancos,cinzentos,face preta e face laranja.Não existem grandes segredos quanto ao acasalamento de mandarins.São aves que já estão totalmente adaptadas à criação em cativeiro e,têm a vantagem de ser uma espécie que acasala a qualquer altura do ano.

O Bengalim do Japão foi trazido para a Europa em 1870.É natural do Japão,China,Ceilão e da ilha de Java.A cor da espécie selvagem é castanho escuro.

Tenho Bengalins do Japão unicamente por uma razão,para servirem de amas para os ovos dos Diamantes-de-Gold.É uma raça pouco vistosa,embora já existam muitas mutações,com várias tonalidades.

São muito resistentes e a única dificuldade é formar o casal,pois é dificil distinguir o macho da fêmea.A melhor forma para reconhecer o macho da fêmea é deixar 2 ou 3 Bengalins numa gaiola e tomar atenção àqueles que dobram o canto e assumem uma postura territorial.Uma vez formado o casal,irá tirar posturas e posturas praticamente sem fim.Será necessário o criador ter em atenção a altura certa para os separar temporariamente,para evitar que o casal morra de fraqueza,pois são pais bastante extremosos.

Os Diamantes-de-Gouls são das espécies mais lindas que existem.Parecem arco-íris com vida devido às variadas tonalidades existentes nas penas.São originários da Austrália,onde vivem em bandos.Pertencem à familia dos diamantes.Existem 3 variedades que se distinguem pela cor da cabeça:vermelha(poephila mirabilis),preta(poephila gouldiae) e amarela(poephila armitiana).

É uma raça que apesar de dar alguma dificuldade em criar,dá muito prazer quando se consegue tirar crias.Tenho sido perseverente e há já 3 anos que consigo tirar crias de Diamante-de-Gould.Para isso muito me têm ajudado os Bengalins do Japão,pois os Diamantes-de-Gould são maus pais abandonando o ninho com ovos ou crias à mais pequena interferência.

Daí o uso dos Bengalins do Japão para chocarem os ovos e criar as crias dos Diamantes-de-Gould.A altura da criação dá-se em pleno inverno europeu,altura em que na Austrália é verão.São aves pouco resistentes ao frio.O ideal é proporcionar-lhes uma temperatura a rondar os 20ºc.A postura é constituida por 4 a 8 ovos e a incubação dos mesmos dura cerca de 14 dias.As crias demoram cerca de 6 meses a ficarem totalmente pintadas como os pais.

Existem outras espécies já muito divulgadas e que passo a citar aqui:

Pardais de Java-A sua origem é como diz o nome,da ilha de Java,mas também um pouco por toda a Ásia,onde causa bastantes estragos nos arrozais.Dá-se bem em cativeiro.É uma ave robusta e forte que necessita de muito alimento.A postura é constituida por 4 a 8 ovos,com incubação de 14 dias.As crias saem do ninho com 4 semanas.

Diamante Babete-É uma ave originária do norte da Austrália,onde vive em savanas e estepes.Nidifica em colónias,em cavidades de árvores ou entre ramos densos.A criação é de baixa dificuldade,havendo o cuidado de se ter amas para chocar os ovos e criar as crias.A postura é constituida por 4 a 8 ovos,com incubação de 14 dias.O macho distingue-se da fêmea devido ao seu canto aflautado.

Por último deixo um espaço para uma ave que admiro muito:o Bico de Lacre.É uma ave com origem na África central,onde vive em bandos,em locais com muita água.Constrói o ninho em arbustos.Hoje em dia encontra-se perfeitamente aclimatado a Portugal,onde vive e se reproduz em liberdade,sendo comum nas regiões de Torres Vedras,Montijo,Lisboa e Setúbal.O macho distingue-se da fêmea pelo peito muito vermelho e pelas penas por debaixo da cauda que são muito escuras.A postura é de 4 a 6 ovos,com uma incubação de 12 dias.As crias abandonam o ninho por volta dos 20 dias.

Observações:Nesta época de 2008 decidi não acasalar os diamantes-de-gould por razões logisticas.Tenho no momento várias ninhadas de Mandarins de face negra.

Fonte de pesquisa : http://vitorsppp.googlepages.com/ex%C3%B3ticos2

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Araras Azuis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...