Parceiros & Amigos !

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Mandarim


Imagem do blog:http://avesdoartur.blogspot.com/

DISTRIBUIÇÃO
A forma original do mandarim é oriunda da Austrália

DIMENSÕES
Aproximadamente 11 a 12 centímetros.

DISTINÇÃO ENTRE OS SEXOS
Na sua forma selvagem, os machos podem ser reconhecidas pelas manchas cor de laranja/castanhas que apresentam nas partes laterais da face. As fêmeas não as têm. No caso do mandarim branco, a diferença pode ser detectada no bico. O bico da fêmea tem uma cor mais clara.

CARACTERÍSTICAS SOCIAIS
Os mandarim são aves muito sociáveis e pacíficas e tem um bom relacionamento quer entre si que com outras aves. Preferencialmente, estas aves devem se mantidas em grupo, em vez de em casal ou isoladamente.

ALOJAMENTO ADEQUADO
Os mandarim podem ser criadas num viveiro em recinto fechado, num viveiro ao ar livre ou numa gaiola de criação. Apreciam muito os espaços verdes, mas estes não são obrigatórios.

TEMPERATURA AMBIENTE
Estas aves australianas incrivelmente populares são muito resistentes e podem passar o inverno num viveiro ao ar livre sem problemas, desde que disponham de um ninho de pernoita num abrigo noturno, que proteja de geada e dotado de um bom isolamento.

ALIMENTAÇÃO
Estas aves devem ter uma alimentação base de uma mistura de sementes para aves tropicais, com um suplemento de milho painço italiano e semente de ervas. De vez em quando, também apreciam outros alimentos verdes, bem como alimento à base de ovos e pequenos insetos, durante a época de gestação. Deve sempre haver areia em que quantidades suficientes, para que possam satisfazer as suas necessidades digestivas.

ATIVIDADES
Os mandarim são aves muito ativas e não são tímidas. Movimentam-se por todos os espaços do viveiro, incluindo o chão do mesmo, que vasculham, debicando em busca de alimentos. Gostam de tomar bons banhos numa plataforma colocada no viveiro ou no chão do mesmo. Dormem no ninho, o que significa que não passam a noite num poleiro ou num ramo. Se pendurar várias caixas de ninhos em diversos pontos do viveiro, as aves podem escolher o seu próprio pouso.

CRIAÇÃO
Os mandarim são famosos pela sua produtividade. Tanto se reproduzem numa gaiola de criação como num viveiro em recinto fechado. Se possuir diversos casais – o que se recomenda – certifique-se de que dispõe de caixas de ninhos em quantidades mais que suficiente.

Pode acontecer que as aves se envolvam em brigas pela disputa da mesma caixa de ninho. As dimensões apropriadas das caixas de ninho devem ser pelo menos 10x10x10 centímetros e podem ser fechadas ou semi-aberta e, geralmente, também utilizam gaiolas.

O ninho é construído a partir de materiais como corda de sisal e fibra de coco. Em média, põem quatro a seis ovos, e as crias nascem após um período de doze ou treze dias. Estas são alimentadas como todo o tipo de sementes e alimento à base de ovos. Pequenos animais vivos também são muito apreciados. A plumagem surge após um período aproximado de três semanas mas, as aves continuam a ser alimentados por mais uma ou duas semanas.

Ao fim de dois ou três meses, as crias adquirirem a coloração definitiva. Rapidamente atingem a maturidade, mas é aconselhável separar os sexos até terem, pelo menos, nove meses de idade. Podem surgir problemas, caso as aves tenham uma procriação demasiado prematura.

Os mandarim podem ter com facilidade três a quatro gestações por época, porém , como tal fato exige demasiado dos pais é recomendável retirar todas as caixas de ninhos após a terceira gestação.

MUTAÇÕES
Existem inúmeras variações cromáticas desta espécie. O mandarim original apresenta a cor cinzenta corrente. Esta deu origem à versão castanha normal, entre outras.

A partir daí, tem ocorrido muitas mutações, tais como a variedade de dorso cinzento, preta ou castanha, a de máscara preta ou castanha, a de peito cinzento ou castanho pastel, branco, preto ou cor de laranja, bem como combinações das anteriores (castanho pastel de peito preto, peito cor de laranja e dorso pálido, tom pastel de dorso cinzento pálido, etc.).

Além disso, as cores âmbar, branco, amarelo-claro, malhadas e com marcas podem ser vistas regularmente em exposições de aves. Também existe mandarim encristado. Não é recomendável que sejam criados uns com os outros, uma vez que o gene que cria a crista é letal na forma homozigótica, o que significa que algumas das crias resultantes de uma tal combinação morrem no ovo.

No entanto, o fator crista predomina sobre as pernas da cabeça normais. A combinação de um mandarim encristado com um mandarim não encristado produz, aproximadamente, 50% de crias encristadas.

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES
Os mandarim adaptam-se na perfeição a aficionados de aves principiantes, uma vez que não impõem grandes condições. Além disso, existem tantos padrões de cores e de marcas que sempre se encontra alguma que agrade.

Se tem interesse por uma das cores especiais, é conveniente de aves. Aves próprias para exibir em exposições raramente se encontram em lojas de animais de estimação.


http://www.fazendavisconde.com.br

Um comentário:

  1. EU ACHO QUE ESTA ESPECIE ESTA A DESAPARECER EU TENHO UM MANDARIM E VO VUS DAR UMS CONCELHOS: TOMA BANHO NA AGUA DE BEBER;GOSTA DE OVIR MUSICA ;TENS DE ENTRAR NA MENTE DELE E FALAR COM ELE MAIS ELE ADORA OLHEAR A JANELA ; GOSTA DE RESPIRAR AR LIMPO POR ISSO DEIXAM AS JANELAS ABERTAS NAO DEIXAM MAIS DE 4 HORAS FAZLE FRIU :CUIDEM BEM DELES BEIJOS ALEXANDRA

    ResponderExcluir

Araras Azuis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...