O tempo Vida !

O tempo Vida !
Não se troca um amor velho por um amor novo.Banners original do blog

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

bengalim-do-japao-lonchura-striata. II







O único senão ao instinto familiar do Bengalim é sua conduta em viveiro. Alguns criadores afirmam que não é raro vários casais resolvem dormir num mesmo ninho. (devido a sua queda por viver em bandos), podendo escolher um onde já existem filhotes.Nesse caso, ainda que involuntariamente, podem acabar sufocando a ninhada ou quebrar os ovos. Para evitar isso, aconselha-se colocar dois ou três casais de Manon junto a outros casais de espécies diferentes, controlando assim sua população.
PARA QUEM QUER CRIARGaiola: Extremamente adaptável ao cativeiro, o begalim do Japão procria até em gaiolas pequenas (40 x30 x 30 cm). Basta então introduzir um ninho, que é uma caixa de madeira (cerca de 15 x 10 x 10 cm) com um furo na frente. Se a pessoa quiser, pode ajudar o feliz casal deixando à mão pedaços de 20 a 25cm de fibra de coco ou folhas de palmeira.

Alimentação:

O bengalim é um pássaro granívoro, por isso deve ser alimentado com uma mistura de sementes para pássaros exóticos, especialmente na época de reprodução. Para completar, um pote de grit e a choco que fornece cálcio e alguns sais minerais para esta ave.Cuidados essenciais: A água do bebedouro deve ser trocada diariamente, o Bengalim do Japão adora tomar banho.Pode-se colocar na gaiola uma pequena banheira (pode-se comprar uma banheira própria para as aves ou basta um pacote de plástico de manteiga bem lavado para que ele possa se divertir, tendo o cuidado de trocar igualmente essa água todos os dias. A água, também ajuda a manter a humidade necessária para que os ovos choquem. Só não é bom manter a banheira perto do ninho porque as crias podem cair e morrer afogados





Um casal constroe o ninho, a fêmea do Manon passa por um período de incubação que varia de 13 a 18 dias, ao final do qual chega a pôr até 8 ovos. Ela passa conta também com a participação do macho para chocar os ovos. Nascem os filhotes, convém reforçar a alimentação própria de aves exóticas que se adquire nas casas de animais ou especializadas.depois de 45 dias em média, os filhotes estão prontos para se alimentarem sozinhos e com isso devem ser separados dos pais, se não puder fazer isso , ofereça a alguém ou arranje outra gaiola. Não se esqueça que os Bengalins do Japão estão sempre a criar. Os criadores mais experientes mantêm uma média de 5 casais de bengalins para cada casal de exóticos (Diamante Gold, Diamante Sparrow, Bavette), aumentado a probabilidade de coincidência entre os períodos de reprodução de uma espécie e outra


http://avesmariosantos.blogspot.com/2011/07/bengalim-do-japao-lonchura-striata.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Araras Azuis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...