terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

A avoante (Zenaida auriculata)


A avoante (Zenaida auriculata) é uma pomba campestre, que ocorre das Antilhas à Terra do Fogo, com distribuição isolada por todo o Brasil, formando bandos compactos na região Nordeste durante a migração.

Essa espécie de pomba chega a medir até 21 cm de comprimento, com o dorso pardo, cabeça com duas faixas negras laterais, e manchas negras nas asas. Em certos períodos representa uma importante fonte de alimentação para populações locais da região Nordeste do Brasil.

Também é conhecida pelos nomes de arribaçã, arribação, bairari, cardigueira, cardinheira, guaçuroba-pequena, juriti-carregadeira, pairari, pararé, parari, pomba-amargosinha, pomba-de-arribação, pomba-de-bando, pomba-do-meio, pomba-do-sertão, pomba-parari, pomba-pararu, rabaçã, rabação, rebaçã, ribaçã e ribação ou rolinha.


http://forum.jogos.uol.com.br/_t_722656

Um comentário:

  1. Não a nada mais bonito
    que um riacho correndo
    pelas pedras escorrendo
    num aguace infinito
    ou o som de apito
    do cantado do cancão
    que la no capoeirão
    é artista com certeza
    Das coisas da natureza
    sempre nasce a inspiração

    A terrinha perfumada
    em inicio de inverno
    causa um alivio tão terno
    depois de uma chuvarada
    o canto da passarada
    que se espalha pelo chão
    é uma bela visão
    de incomparável beleza
    Das coisas da natureza
    sempre nasce a inspiração

    O juazeiro verdejante
    em tempo de seca forte
    que nunca tem cor de morte
    com o seu folear constante
    o tiú muito elegante
    correndo sem direção
    toma sua posição
    e corre com tal leveza
    Das coisas da natureza
    sempre nasce a inspiração

    vive a rasga mortalha
    la no sino da igreja
    pega a cobra que rasteja
    nesse ponto nunca falha
    com seu bico de navalha
    consegue sua refeição
    não traz mal agouro não
    só pra serpente indefesa
    Das coisas da natureza
    sempre nasce a inspiração

    a rolinha cascavel
    ou também fogo apagou
    na mata quase acabou
    graças ao homem cruel
    mas quando voa no céu
    causa admiração
    sua bela coloração
    tem cores de tal riqueza
    Das coisas da natureza
    sempre nasce a inspiração

    a caatinga ou mata branca
    a capoeira o tabuleiro
    o frondoso umbuzeiro
    de serventia tão franca
    de sua raiz agua arranca
    é um oásis do sertão
    ajuda a população
    possui agua de pureza
    Das coisas da natureza
    sempre nasce a inspiração

    voando na mataria
    um bando de avoantes
    os buritis tão gigantes
    a visão do fim do dia
    o cantar rouco da jia
    o carcará e o carão
    o velho camaleão
    com toda sua aspereza
    Das coisas da natureza
    sempre nasce a inspiração

    Espero sinceramente
    que preservem nossa terra
    ou a vida se encerra
    muito rapidamente
    torso que futuramente
    essa nova geração
    pense com o coração
    e a mantenham ilesa
    Das coisas da natureza
    sempre nasce a inspiração

    ResponderExcluir

Araras Azuis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...