O tempo Vida !

O tempo Vida !
Não se troca um amor velho por um amor novo.Banners original do blog

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Aves exóticas .Portugal


A introdução de aves exóticas em Portugal Continental

Portugal é visitado regularmente por aves de outros continentes que, possuindo boa capacidade de dispersão, aliada a um número de outros factores, como as condições atmosféricas, conseguiram fazer a "viagem" até ao nosso país. Estas aves são normalmente denominadas espécies acidentais ou divagantes naturais. Porém, desde há cerca de 40 anos, algumas espécies que não poderiam ter chegado de outra forma senão com a intervenção do Homem têm vindo a instalar-se, reproduzindo-se em liberdade e constituindo populações viáveis. A primeira espécie a conseguir constituir uma população viável (isto é, a naturalizar-se) foi o Bico-de-lacre, agora tão comum e praticamente omnipresente no nosso território. Esta é agora, possivelmente, uma das espécies mais abundantes da nossa avifauna. O facto de estas aves atingirem a maturidade sexual muito depressa, de nidificarem durante grande parte do ano e de, aparentemente, não terem encontrado concorrência por parte das espécies autóctones, terá ajudado a uma rápida expansão. Contudo, outras espécies se seguiram. Assim, nos finais dos anos 1970, o número de registos de aves exóticas em liberdade no nosso país começou a aumentar. Se, por um lado, isto poderia corresponder a um maior desenvolvimento da Ornitologia em Portugal,




7. Aves exóticas: onde, como e quando procurar

Não se trata de "caçar" aves exóticas, mas antes de conhecer o mais aproximadamente possível a realidade actual da nossa avifauna. A maior parte das espécies que ocorrem no nosso país está muito localizada, contando (na sua maioria) com poucos efectivos. Não será sensato ir para o campo observar aves exóticas, pensando que haverá igual probabilidade de as encontrar em Trás-os-Montes, na planície alentejana ou numa zona húmida perto de Lisboa. Há que dar prioridade a determinados locais em detrimento de outros. Assim, jardins e parques públicos (como o Parque Florestal de Monsanto ou o Jardim da Estrela, ambos em Lisboa), pauis e outras zonas húmidas localizadas perto de zonas urbanas serão bons locais para as procurar, enquanto que zonas áridas, zonas extensamente arborizadas e zonas de grande altitude serão locais menos favoráveis. A época do ano é também um factor a considerar. As espécies exóticas que ocorrem em liberdade em Portugal Continental são, na sua maioria, provenientes de zonas tropicais, onde muitas vezes, a nidificação decorre em simultâneo com a época das chuvas.

Euplectes progne



http://www.triplov.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Araras Azuis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...